As crianças não brincam de brincar. Brincam de verdade... Por isso Nunca se deve tirar o brinquedo de uma criança, tenha ela oito ou oitenta anos. Mario Quintana


sábado, 17 de dezembro de 2011

A Cegueira da Alma: o caso dos olhos puxados


       Não vamos tratar aqui de uma cegueira decorrente da diabetes ou por complicações da sífilis. Muito menos de uma conseqüência da hipertensão arterial ou intracraniana. Embora semelhante, também não abordaremos a cegueira branca de José Saramago. Vamos falar da Cegueira da Alma, uma enfermidade que está acometendo muita gente grande desse mundo.

      A Cegueira da Alma é uma doença forte, cruel e sem limites. Ela afeta o consciente do homem através do seu inconsciente, transformando o ser humano em ser desumano. Dentre seus sintomas estão a arrogância, a intolerância, a brutalidade, a agressão, a violência, a barbaridade, a ignorância, a estupidez e diversos outros sentimentos malditos.

     Apesar de essa mazela infectar apenas os crescidos as principais vítimas são as crianças que convivem com os adultos doentes. Para termos uma idéia, um adulto infectado pode, entre outras atrocidades, violentar um recém nascido, forçar meninas de 9 anos de idade a se casarem com homens de 30, deixar uma criança de 8 anos em casa cuidando de outras duas mais jovens, sacudir um bebê com a intenção de fazê-lo “engolir” o choro.

      Quer mais? Analisemos então o vídeo abaixo. Ele foi gravado em algum lugar da China e mostra os momentos de desespero e sofrimento de uma criança atropelada por um homem contaminado pela Cegueira da Alma.

      Para entender melhor a gravidade da doença observem no vídeo quantos “olhos puxados” a Cegueira da Alma já infectou e quais as conseqüências para a criança envolvida.

"Assisti e chorei. Sofri. Para afogar tudo aquilo que eu tinha em meu peito, resolvi escrever. Nessa noite a Educação sonhou que estava cega.”


video


           

5 comentários:

  1. O vídeo revela o nível de insensibilidade e crueldade alcançado pelo homembicho (que me desculpem os animais irracionais). Indignação e revolta são sentimentos prováveis de serem sentidos pelos que assistem ao vídeo e carregam dentro de si a essência de humanidade e não da humanidade. Todavia, o que mais me angústia é saber que diariamente atropelamos, ignoramos e criamos seres invisíveis, isso por carregarem a condição de pobres, explorados e marginalizados. Falo das crianças (futuros jovens e adultos) que esmolam pelas ruas, praças e ônibus, dos que atravessam as noites deitados em chão sujo e frio, dos flanelinhas que “pingoram” moedas dos donos de carrões.
    Irracionalmente nos sentimos amedrontados por essas vítimas que cotidianamente somos nós os responsáveis por produzirmos, mantermos e desdenharmos. Temos coração e alma tão embrutecidos ao ponto de naturalizarmos a existência da miséria, da violência e da ausência de direitos para inúmeras famílias e suas crianças.
    Então, choremos juntos pela forma abrupta com que trataram essa criança, mas, sobretudo carreguemos essa revolta e indignação todas as vezes que tropeçarmos nas nossas crianças vitimadas pelo desamor promovido por uma sociedade selvagem.

    Parabéns ao Bar do Pedagogo pelos materiais que vem postando no blog! E obrigada pelas oportunidades de reflexão.
    Luana Sobral.

    ResponderExcluir
  2. Nós que agradecemos suas palavras Luana.

    ResponderExcluir
  3. Eu sou nova nesse negócio de blog. Estou fazendo um curso e nele uma das tarefas era o de fazer um blog, eu não me sentia pronta.Mesmo assim montei, ainda estou aprendendo como inserir as coisas.
    Hoje procurando coisas pro blog, me deparei com o blog ferramenta pedagógica e lá estava o nome de vocês. Resolvi entrar pois o nome me chamou atenção.
    Quero dizer que nesse começo de ano foi o melhor porre que eu poderia tomar.
    Realmente estou embriagada com este blog, finalmente uma inspiração. Muitas coisas precisam ser discutidas, pensadas, repensadas e modificadas dentro das escolas.
    Somos educadores não apenas dentro dos limites estreitos de nossas salas de aula, mas sobretudo em sociedade. Com certeza a palavra comove, mas é o exemplo que arrasta. E o que estamos exemplificando? Qual a postura que adotamos? Exigimos que nosso aluno seja crítico e diversas vezes não conseguimos virar a nossa cabeça para o lado apenas para vermos um ângulo diferente.
    Vários de meus colegas ficarão emocionados ao ver o vídeo, mas estão completamente embrutecidos em relação aos seus alunos. A culpa do baixo rendimento, está segundo eles, sempre na falta de vontade dos alunos, na falta de comprometimento da família. Mas não se atrevem a analisar suas aulas e muito menos suas atitudes sob outra dimensão.
    Adorei os textos, as reflexões, os vídeos, adoro tudo que me ponha em movimento, que me desafie a pensar e a fazer diferente.
    Agora já sei que rumo meu blog vai tomar, espero que ele possa se somar ao movimento do pensamento-ação.
    Quero agradecer pela delícia desse bar e que ele continue saciando as nossas almas.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo blog! Criatividade a flor da pele... Aproveito para convidar para conhecer meu novo espaço: http://atividadesnew.blogspot.com

    Atenciosamente,
    Professora Rose

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante seu blog . Parabéns! Mais um ano de sorrisos pra você. Abraços
    www.passosdopedagogo.blogspot.com

    ResponderExcluir