As crianças não brincam de brincar. Brincam de verdade... Por isso Nunca se deve tirar o brinquedo de uma criança, tenha ela oito ou oitenta anos. Mario Quintana


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Carta de apelo aos Deuses

Datada de 01/01/2012

Saudações Divindades.
É com muita esperança que vos escrevo.

            Faz mais de dois mil anos que lhes discorro e são mais de dois mil anos sem retorno. Nenhum email, nenhuma msg, fax ou scrap. Nada. Se ao menos vocês ficassem on no MSN...
            Por favor, suplico-lhes que me respondam.
            Por que vocês permitem que aproximadamente 925 milhões de pessoas no mundo não comam o suficiente para serem consideradas saudáveis? É obvio que vocês sabem que isso significa que uma em cada sete pessoas no planeta vai para a cama com fome todas as noites. Mães desnutridas muitas vezes dão à luz bebês abaixo do peso. Essas crianças tem 20% mais probabilidade de morrer antes dos cinco anos de idade. Cerca de 17 milhões de crianças nascem abaixo do peso a cada ano.
            Por que vossas magnificências fecharam os olhos para os campos de concentração da segunda grande guerra do século XX?
            Quantos moleques na vida do crime? Quantas famílias na vida do crime? Quantas autoridades na vida do crime? Sem falar daqueles políticos que vivem e sobrevivem da vida do crime.
            Por que vocês deixaram que as lágrimas se tornassem sinônimo de rotina para as crianças órfãs dos intensos conflitos religiosos na Europa e no oriente médio?
            A acústica de vossos palácios não lhes permitem ouvir a sinfonia dos alvoroços e gritos de todas essas vítimas?
            O Homem que vocês criaram, sabiamente à vossa imagem e semelhança, parece não ter limites.
            Por um mero olhar curioso a esposa de Ló (isso mesmo, esposa de Ló. A história não menciona o nome desta pobre coitada) foi transformada em estátua de sal. Façam alguma coisa. Recordo que por muito menos aqueles dois jovens inocentes foram castigados. Lembram da maçã?
            Diariamente muitos de meus professores trabalham com medo, sob ameaças. Com receio de serem mais uma vítima do avançado e democrático sistema educacional brasileiro.
            Já me passou de um dia parar com tudo isso. Essa vida louca. Mas de que jeito?
            Se não sou a solução, será que sou eu o problema? Ou se não sou o problema, será que está em mim a solução?
            De uma coisa tenho certeza: a ferida está aberta e eu não consigo estancar.
            O que vocês estão esperando?
            Se preferem continuar escondidos em vossos paraísos, então façam-me um instrumento de vossa paz.
            Mas não demorem. Apesar dos meus esforços, sinto-me sem forças.

Atenciosa e desesperadamente,
Educação
PS: É com lástimas que o Bar do Pedagogo informa que, apesar das várias tentativas de entrega, faz 2012 anos que as cartas vem sendo devolvidas com o carimbo “Remetente ausente ou não localizado” no verso. Contudo, a Educação não desistirá. Embora pareça em vão, ela insistirá exaustiva e incansavelmente no (re)envio. De toda forma, parece que só nos resta rezar, orar, pedir benção, fazer trabalho, despacho, jejuar... e/ou buscar coragem no fundo de nossas entranhas e enfrentar com franqueza, seriedade e dedicação os nossos desafios. A Educação precisa de nós.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Carnaval serve para quê?

Em um sonho que sonhei, Paulo Freire me disse:
Nosso Brasil está sendo carnaval, está sendo bunda.
Nosso Brasil precisa "ser mais".


video




Governo Federal lança campanha pela proteção das crianças e adolescentes no carnaval

Não vamos ignorar os direitos de nossos pequenos cidadãos. Precisamos sair do conformismo e encarar a violência sexual de frente.




          A grande mobilização do Governo Federal, liderada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), para proteção dos direitos de crianças e adolescentes no carnaval, pretende contar em 2012 com a ajuda de toda a sociedade para o enfrentamento do problema. Com o Slogan “LIGA DA PROTEÇÃO – Proteja nossas crianças e adolescentes. Violência sexual é crime. Denuncie”, a campanha estará presente em 19 capitais brasileiras. A ministra da SDH/PR, Maria do Rosário, participará dos lançamentos da campanha em Salvador e Recife, nos dias 16 e 17, respectivamente.
          O objetivo da mobilização, segundo a ministra Maria do Rosário, é convocar a sociedade para a responsabilidade de proteger as crianças e adolescentes. “Carnaval é festa, é alegria, diversão, mas é também proteção. Queremos que toda a população esteja atenta ao que acontece com nossas crianças e adolescentes e denuncie qualquer violação, seja através do Disque 100 ou do Conselho Tutelar da sua cidade”, disse.
Maria do Rosário explicou ainda que a campanha liderada pelo governo federal pretende formar uma grande rede de atenção e cuidado. “Queremos que todas as pessoas que se preocupam com os nossos meninos e meninas estejam na Liga da Proteção. Quanto maior for essa Liga, mais crianças estarão protegidas nesse carnaval”, enfatizou.
          A mobilização acontecerá nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Salvador, Vitória, Belo Horizonte, Natal, João Pessoa, Boa Vista, Campo Grande, Rio Branco, Goiânia, Florianópolis, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Manaus, Fortaleza e Belém. A ideia é realizar atividades de sensibilização para o período pré-carnavalesco com foco na prevenção, além de mobilizações durante todo o carnaval, que envolvam a divulgação do Disque Direitos Humanos – o Disque 100 – serviço gratuito que funciona 24h nos sete dias da semana para receber denúncias de violência contra crianças e adolescentes e do Conselho Tutelar.
          A ampla divulgação por meio da internet será também um trunfo para redução da incidência de casos de violência sexual na infância e adolescência durante o período festivo. As ações na rede compreendem a mobilização pelas mídias sociais com a hashtag #ligadaprotecao e pelo site http://ligadaprotecao.com.br.
          Durante o período carnavalesco serão distribuídas peças com a arte da campanha divulgando o serviço. As ações serão feitas por meio de marketing, tais como jingle, cartazes, banners, adesivos, camisetas, bonés, dentre outros. A mobilização será realizada em blocos de carnaval, aeroportos, rede hoteleira, bares, restaurantes, rodoviárias e estradas.
       A realização é uma parceria da SDH/PR estados, municípios, Comissão Intersetorial de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, que reúne ministérios e outros órgãos da administração federal envolvidos na implementação de políticas integradas que enfrentem a violência sexual. Participam ainda desse colegiado organismos internacionais e representantes da sociedade civil organizada e de empresas.
         Disque Direitos Humanos – O Disque Direitos Humanos, ou Disque 100, é coordenado pela SDH/PR, com apoio da Petrobras, que funciona 24h nos sete dias da semana. A ligação é gratuita e pode ser feita a partir de qualquer região do Brasil, de telefones fixos ou celulares. Ao longo de 2011 o Disque fez 866.088 atendimentos e recebeu 82.281 denúncias de violações dos direitos de crianças e adolescentes. Todas foram encaminhadas às autoridades locais competentes. Desde maio de 2003, quando o serviço entrou em funcionamento, foram realizados mais de 3 milhões de atendimentos e recebidas 227.427 denúncias.